The exhibition “Trees”, shown for the first time in Paris, contains over 200 works by close to 30 international artists, including Kalepi Sanöma, Joseca and Ehuana Yaira Yanomami

By Evilene Paixão

Ehuana, one of the Yanomami artists at the “Trees” exhibition in Shanghai|Stephanie Vieira/Platô Filmes/ISA

“I didn’t study in the city to learn to draw, I only studied in the forest, where I hunted in the brush. I drew on the trees, on the beaches, I drew on coconut trees and on new leaves, with charcoal. …


Mostra “Árvores”, exposta pela primeira vez em Paris, apresenta mais de 200 obras de quase 30 artistas internacionais, dentre eles Kalepi Sanöma, Joseca e Ehuana Yaira Yanomami

Por Evilene Paixão

Ehuana, uma das artistas Yanomami presentes na exposição “Árvores”, em Xangai|Stephanie Vieira/Platô Filmes/ISA

“Não estudei na cidade para aprender a desenhar, eu estudava só na floresta, onde eu caçava no mato. Eu desenhava nas árvores, nas praias, desenhava nos coqueiros e nas folhas novas, com carvão. Eu descascava a árvore e fazia os desenhos nos troncos”, conta o artista Joseca Yanomami, ao comentar as evidências deixadas na floresta de suas primeiras ilustrações, ainda na adolescência.

Agora, as obras de Joseca e de outros dois artistas Yanomami, Ehuana Yaira Yanomami e Kalepi Amarildo Isaac Sanöma, estão sendo apreciadas a milhares de quilômetros de distância da Terra Yanomami, em Xangai, na China…


Intensidade e persistência da estação chuvosa na Amazônia refletem impactos das mudanças climáticas na região; 16,6 mil famílias amazonenses sofreram perdas agrícolas

Por Aloisio Cabalzar e Juliana Radler

O rio Negro chegou à marca de 29,98 metros em Manaus e ultrapassou nesta terça-feira (01/06) a cheia recorde de 2012, que era de 29,97 metros, de acordo com medições feitas há 119 anos. Sete das maiores cheias do Negro ocorreram nos últimos 12 anos, o que indica um agravamento dos impactos das mudanças climáticas na região. …


‘Aquí es donde yo nací, me crié y crié a mis siete hijos’, dice Rosana de Almeida. Foto: Roberto Almeida/ISA

Cooperativa del Valle de Ribeira (SP) forma alianzas para mantener la producción de renta en las comunidades y aliviar el impacto de la pandemia en las familias vulnerables.

Por Roberto Almeida, periodista del Instituto Socioambiental (ISA)
Vídeo: Manoela Meyer/ISA
Traducción: Javiera Silva Ábalos/Revista 795

Más hospitalizaciones y menos camas en la UCI, más muertes por Covid-19. El día 26 de febrero de 2021 el Gran São Paulo retrocedía más una vez para la Fase Naranja del Plan SP, del gobierno de estado, que restringe el funcionamiento de los servicios no esenciales. …


‘This is where I was born, raised and where I raised the seven children I have’, says Rosana de Almeida. Photo: Roberto Almeida/ISA

Vale do Ribeira Cooperative (SP) forms alliance to preserve income streams in communities and alleviate the impact of the pandemic on vulnerable families.

Roberto Almeida, journalist at ISA
Video: Manoela Meyer/ISA
Translation: Philip Somervell

More hospitalisations, fewer ICU vacancies, more Covid-19 deaths. On 26th February 2021, Greater São Paulo once again regressed to the Orange Phase of the state government’s SP Plan, which restricts the operation of non-essential services. It was the beginning of the gravest period of the pandemic so far.

At 7am, a lorry belonging to the Quilombola Farmers’ Cooperative of the Ribeira Valley (Cooperquivale) pulled up in…


Rosana dos Santos, agricultora quilombola e coordenadora financeira da Cooperquivale. Foto: Roberto Almeida/ISA

Cooperativa do Vale do Ribeira (SP) forma aliança para manter geração de renda nas comunidades e aliviar o impacto da pandemia em famílias vulneráveis

Por Roberto Almeida/ISA
Vídeo: Manoela Meyer/ISA

Mais internações, menos vagas de UTI, mais mortes por Covid-19. Dia 26 de fevereiro de 2021 e a Grande São Paulo regredia mais uma vez para a Fase Laranja do Plano SP, do governo estadual, que limita o funcionamento de serviços não essenciais. Era o início do mais grave período da pandemia até então.

Às 7h, o caminhão da Cooperativa dos Agricultores Quilombolas do Vale do Ribeira (Cooperquivale) encostava em…


Enfrente a paso firme, las Yarang buscan semillas de jatobá, leiteiro, carvoeiro, cafezinho do pasto, mamoninha, lobeira y otras decenas de especies.

El Movimiento de las Mujeres Yarang, del Territorio Indígena de Xingu (Mato Grosso-Brasil), celebra 10 años de trabajo recolectando semillas para la restauración de bosques en las cuencas de los Ríos Xingu y Araguaia.

Por Roberto Almeida, periodista del Instituto Socioambiental (ISA)
Fotos: Carol Quintanilha/ISA
Vídeo: Fernanda Ligabue/ISA
Traducción: Javiera Silva Ábalos/Revista 795
Publicado originalmente en mayo/2019.

Mujeres y jóvenes salen en fileras para caminar por la aldea Arayó. Llevan en sus brazos cestas, machetes, beijus, agua, niños pequeños. …


In Yanomami, the word for “helicopter” is “tixo”, which means “hummingbird”. Illustration: Mavi Morais / ISA.

The book “Línguas Yanomami no Brasil: diversidade e vitalidade” [Yanomami Languages in Brazil: diversity and vitality], the culmination of a study led by indigenous researchers, is being launched this Thursday (August 6) and points to ways of preserving the rich linguistic and cultural heritage of these people, threatened by the Covid-19 epidemic.

By Marina Terra / Illustrations: Mavi Morais

“With each language that disappears, humanity loses a way of perceiving the world and a way of speaking about it. The extinction of a language is also the extinction of an entire range of cultural, ecological, artistic and historical knowledge, often…


Em Yanomami, a palavra para "helicóptero" é "tixo", que significa "beija-flor". Ilustração: Mavi Morais/ISA.

O livro “Línguas Yanomami no Brasil: diversidade e vitalidade” aponta caminhos para a preservação da riqueza linguística e cultural desse povo, ameaçado pela epidemia de Covid-19. Lançamento é nesta quinta-feira, 6 de agosto.

Por Marina Terra / Ilustrações: Mavi Morais

“A cada língua que se vai, a humanidade perde uma maneira de perceber o mundo e um modo de falar sobre ele. A extinção de uma língua é também a extinção de toda uma gama de conhecimentos culturais, ecológicos, artísticos e históricos, muitas vezes codificados unicamente por aquela linguagem. Quando morre uma língua, morre também uma maneira de ser humano”…


Pesca na comunidade Vista Alegre, que fica a cerca de 60 quilômetros da cidade de Alcântara, no Maranhão. A comunidade está na região que foi tomada pelo Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) e vive atualmente a incerteza de permanecer no local. Foto: Ana Mendes/ISA

Em meio à crise de saúde mundial, governo Bolsonaro publica norma prevendo deslocamento compulsório de mais de 2,1 mil pessoas de território ocupado há séculos. Ministério Público Federal obtém promessa de que a ação não ocorrerá durante epidemia, mas expansão de centro espacial ameaça segurança alimentar de populações já vulneráveis

Texto e fotos: Ana Mendes, especial para o ISA
Edição: Oswaldo Braga de Souza

Alcântara (MA) é o município com o maior número de quilombos do Brasil: são mais de 3,3 mil famílias, cerca de 22 mil pessoas, distribuídas em quase 200 comunidades.

Elas receberam com indignação, no dia 27…

Instituto Socioambiental

O ISA tem como foco central a defesa de bens e direitos sociais, coletivos e difusos relativos ao meio ambiente, ao patrimônio cultural e aos direitos dos povos

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store